O Eletroencefalograma (EEG) é um tipo de exame neurofisiológico útil para avaliar a função do cérebro através da análise da atividade elétrica cerebral espontânea. Indicado para os mais variados transtornos neurológicos, este exame é essencial para o diagnóstico de epilepsias, demências (como Doença de Alzheimer), encefalopatias diversas (de causa hepática, renal, por efeito de medicamentos, entre outras), infecções do sistema nervoso central (encefalite herpética, panencefalite esclerosante subaguda), alguns casos psiquiátricos e outros transtornos neurológicos.

De acordo com as necessidades de análise e diagnóstico do paciente, o exame de Eletroencefalograma pode ser realizado nas formas de sono e vigília, vigília e foto estímulo, sendo que este último corresponde a um processo no qual luzes extremamente brilhantes piscam na frente do paciente em diferentes velocidades com o objetivo de verificar as respostas padrões do cérebro.

  • Suspeitas de alterações da atividade elétrica cerebral e dos ritmos cerebrais fisiológicos;
  • Epilepsia ou suspeita clínica dessa doença;
  • Pacientes com alteração da consciência;
  • Avaliação diagnóstica de pacientes com outras doenças neurológicas (ex: infecciosas, degenerativas) e psiquiátricas;

  • O paciente deve estar bem alimentado;
  • É orientado a comparecer ao local do exame com o cabelo limpo e seco para permitir melhor fixação dos eletrodos;
  • Em função à importância do registro de sonolência e sono, recomenda-se especial atenção à privação parcial de sono na noite anterior a realização do exame. O paciente deve dormir no mínimo 4 horas a menos do que o habitual;