A Medicina Nuclear é uma especialidade médica que utiliza técnicas seguras e indolores para formar imagens do corpo e tratar doenças.

A Medicina Nuclear é única por revelar dados sobre a anatomia e a função dos órgãos, ao contrário da radiologia, que tipicamente mostra apenas estrutura anatômica dos órgãos. É uma maneira de coletar informações de diagnóstico médico que, de outra forma, não estariam disponíveis, requereriam cirurgia ou necessitariam de exames de diagnóstico mais caros.

Os exames de Medicina Nuclear freqüentemente podem detectar precocemente anormalidades na função ou estrutura de um órgão no seu corpo. Esta detecção precoce possibilita que algumas enfermidades sejam tratadas nos estágios iniciais, quando existe uma melhor chance de prognóstico bem sucedido e recuperação do paciente.

O diagnóstico por imagens em medicina nuclear é útil na detecção de:

  • tumores;
  • aneurismas (pontos frágeis na parede dos vasos sangüíneos);
  • circulação sangüínea irregular ou inapropriada em diversos tecidos;
  • distúrbios nas células sangüíneas e funcionamento inadequado dos órgãos, como deficiências da tiróide e funções pulmonares;

  • A maioria dos procedimentos de medicina nuclear não tem preparo prévio; em alguns estudos especificamente, o preparo é informado no momento da marcação;
  • Devido os procedimentos de medicina nuclear fornecerem informações funcionais, alguns exames requerem um tempo prolongado de estudo. Nesses casos, o paciente é informado previamente no dia da marcação;
  • Em caso de gravidez ou de suspeita de gravidez, a paciente deve informar ao médico antes de iniciar o estudo;
  • Para seu conforto, leve um agasalho no dia do exame, pois os equipamentos de medicina nuclear permanecem em áreas a temperatura de 20º centígrados e baixa umidade do ar;